ARTE E CULTURA

Minh’alma tem pressa – Escritora gaúcha lança no Pará o primeiro livro de poesias

"Minh'alma tem pressa" apresenta o amor em sua sagrada essência, de esperança e de superação. Assim é o livro de Eleci Dias da Silva, lançado na noite do último dia 22 de junho, na Câmara de Vereadores de Capanema-PA. "Foi uma noite mágica em que reuni amigos queridos e a sociedade capanemense atendeu ao convite e o evento foi perfeito," afirma a escritora.

Eleci é gaúcha, radicada na Amazônia - Psicóloga, Jornalista, Mestre em Administração (UFSC), Doutora em Comunicação Social (UFRJ) e atual Professora da Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA).
Em entrevista ao portal Sou Catarina, Eleci revelou detalhes sobre a obra lançada pela Pragmatha Editora - SP: "Comecei a escrever como uma forma de expressar a imensa dor pela perda de meu marido Manuel João Simões de Araújo, em 2015 e assim exorcizar os fantasmas da saudade e da solidão. Costumo dizer que um dia abri minha alma e deixei escorrer todos os meus sentimentos, alguns se transformaram em lágrimas e outros em poemas que partilho."

O próximo livro de Eleci já está sendo produzido. Será "de crônicas do cotidiano, especialmente das vivências e convivências." Confira mais detalhes na entrevista com a autora.





Como surgiu a ideia do livro?
Sempre gostei muito de ler e escrever. Os livros sempre foram meus grandes companheiros em viagens imaginárias por mundos tão deslumbrantes. Mas nunca ousei pensar em escrever um livro. Depois de um período de grande dor emocional, um dia me peguei escrevendo poemas para expressar o que sentia e descobri então, uma forma de reencontrar meu caminho que eu julgava ter perdido. A ideia da publicação surgiu depois de muitas reflexões acerca de partilhar sentimentos contidos nos poemas escritos.
Vários amigos e familiares sempre incentivaram a publicação, apreciando os poemas que fui divulgando nas redes sociais. Comecei então a fazer uma compilação dos meus escritos e percebi que tinha uma vasta produção feita nos últimos anos. Depois de muito relutar, resolvi encarar e o livro finalmente foi lançado na noite do dia 22 de junho de 2022, na Câmara Municipal de Vereadores, em cerimonial Impecável assinado por Moacir Mello Cerimonial e Protocolo.
Foi uma noite mágica em que reuni amigos queridos e a sociedade capanemense atendeu ao convite e o evento foi perfeito.
Não tenho um tempo definido nem certo para escrever. Como se trata de um livro de poemas, escrevo muito quando me vem a inspiração. E isso pode acontecer a qualquer momento, ou a partir de qualquer situação ou lembrança que me vem à memória.





Quais as principais características de seus poemas?
Meus poemas são simples. Não tenho grandes preocupações com rimas e métricas, mas sim, com o que quero expressar com ele. São poemas nascidos de sentimentos vividos ou que retratam situações do meu cotidiano, com a devida licença poética que me é permitida.

Quais os principais temas abordados?
Os temas abordados em meus poemas são de sentimentos vividos. Comecei a escrever como uma forma de expressar a imensa dor pela perda de meu marido Manuel João Simões de Araújo, em 2015 e assim exorcizar os fantasmas da saudade e da solidão. Costumo dizer que um dia abri minha alma e deixei escorrer todos os meus sentimentos, alguns se transformaram em lágrimas e outros em poemas que partilho.
A obra pretende passar a mensagem de que o amor, em sua sagrada essência, existe e que nos faz crescer como seres humanos quando o partilhamos. Quero passar também uma mensagem de esperança e de superação. A poesia, ao mesmo tempo que nos acolhe, nos dá asas e nos liberta.
A escrita para mim sempre foi uma boa companheira e uma possibilidade de expressão. Agora, quando compilei meus escritos, percebi o quanto tenho produzido nesses últimos anos e isso tem me incentivado a desenvolver novos projetos. Colocar no papel, em prosa ou em versos, as escutas que tenho feito ao longo de minha vida. Sejam as escutas que faço a partir das vivências relacionais, ou as escutas que aprendi a fazer de meus próprios sentimentos.
E nesse sentido, o próximo livro já está sendo escrito e será de crônicas do cotidiano, especialmente das vivências e convivências que me ofertam um material riquíssimo.




Fotos: Arquivo pessoal


Fale conosco ou participe do nosso grupo do WhatsApp




VEJA TAMBÉM



ARTE E CULTURA  |   15/07/2022 11h16





ARTE E CULTURA  |   17/06/2022 12h04


ARTE E CULTURA  |   31/05/2022 16h23